Ortorexia nervosa

Ortorexia nervosa: Obsessão por uma alimentação saudável

Será que a ortorexia nervosa pode ser perigosa? Todos sabemos que é essencial seguirmos uma alimentação mais saudável para termos uma melhor qualidade de vida. A alimentação saudável é importante para nos fornecer energia, mas também para melhorar o nosso sistema digestivo, reduzir o cansaço, melhorar a memória e muito mais. Mas e quando uma alimentação saudável se torna uma obsessão? Será que sermos obcecados por uma alimentação saudável pode se tornar perigoso?

O que é a ortorexia nervosa?

Homens a preparar uma salada.

A ortorexia nervosa é um distúrbio alimentar onde há uma fixação excessiva na escolha de alimentos saudáveis. Quem sofre deste distúrbio tende a evitar a todo o custo qualquer coisa que se desvie de uma dieta perfeitamente saudável e equilibrada. Quando vai às compras, chega mesmo a demorar muito tempo a decidir quais os produtos que querem comprar e os seus medos, as suas preocupações com a saúde, com a alimentação e com a qualidade dos alimentos são notáveis. Passa grande parte do seu dia a organizar o que vai comer e o que precisa de evitar.

Embora não haja nada de errado com querer fazer uma alimentação saudável, por vezes isso pode ir além da moderação, acabando por permitir que esse hábito assuma um papel dominante nas suas vidas e quando der por ela já se tornou numa obsessão. Alguns chegam mesmo a limitar a sua dieta a um número muito pequeno de alimentos.

Quem sofre deste distúrbio (apesar de se relacionar esta doença às mulheres, ela também afeta os homens) evita comer em restaurantes e em sítios onde não consiga controlar tudo o que irá comer, acabando por se isolar do seu ambiente social.

Estas pessoas chegam mesmo a controlar tudo o que está relacionado com os seus alimentos em termos de qualidade, razão pela qual adoram produtos orgânicos e tendem a evitar os alimentos que contenham gorduras ou conservantes, alimentos animais e/ou ingredientes que considerem pouco saudáveis.

À medida que a pessoa começa a se preocupar com as suas escolhas alimentares, o seu nível de ansiedade aumenta assim como o seu nível de stress e isto acaba por dominar a sua vida. Quando sente que não respeitou alguma das regras que se impôs, sente ansiedade, sentimentos de culpa e vergonha, seguidos de restrições dietéticas ainda mais severas.

Se acabar por fazer uma restrição alimentar muito rigorosa pode mesmo resultar em deficiências nutricionais ou desnutrição. Em casos raros, a obsessão pode ser tão grande ao ponto de poder levar à desnutrição grave ou mesmo à morte.

É importante acrescentar que esta restrição alimentar não é devido a querer minimizar a ingestão calórica, mas sim por querer escolher os produtos que pensa ser de melhor qualidade.

A ortorexia nervosa tem tratamento?

Homem numa consulta de terapia cognitiva comportamental.

Claro que existe tratamento para este distúrbio alimentar, mas a abordagem terapêutica varia em função do caso e do grau de patologia. Pode, por exemplo, precisar de uma terapia cognitiva comportamental ou mesmo de medicação antidepressiva.

Seja qual for o método utilizado pelo médico ou psicólogo especializado em distúrbios de ansiedade, ou distúrbios alimentares (pode mesmo precisar dos dois), é fundamental que a pessoa reconheça que a maneira como pensa e como age é um verdadeiro obstáculo na sua vida. A partir dai precisa de ser flexível e colaborar com o seu médico para, aos poucos, conseguir deixar de estar tão obcecado com o que come e poder começar a desfrutar do que come.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas a título informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Também poderá gostar: