Carboxiterapia

Carboxiterapia: que tipo de tratamento é este

Já ouviu falar qualquer coisa sobre a carboxiterapia e quer saber um pouco mais sobre este tratamento ou o nome não lhe diz nada e até gostaria de ficar a saber um pouco sobre o tratamento de carboxiterapia? Este tratamento consiste na administração dérmica e subcutânea de gás de dióxido de carbono (componente natural do nosso corpo) para fins terapêuticos.

Este tratamento é muito utilizado no tratamento da celulite, estrias, cicatrizes hipertróficas, olheiras e por quem quer fazer lipoescultura (técnica cirúrgica para remodelar o corpo) não cirúrgica do rosto e do corpo.

É uma das intervenções estéticas mais seguras e indolores da medicina com um método eficaz, seguro e não invasivo. Esta pode ser combinada em paralelo com outros adjuvantes, tais como a mesoterapia, a lipólise ou a acupuntura.

Para que serve

O tratamento de carboxiterapia melhora a elasticidade da pele, a circulação e o aparecimento de linhas finas e rugas, ativa o colagénio para a cura, bem como destrói a gordura local acumulada e não tem riscos conhecidos associados à sua utilização.

Onde pode ser aplicada?

Homem a fazer tratamento.

A carboxiterapia pode ser aplicada em várias partes do corpo como no rosto, nas pálpebras, no pescoço, nos braços, na barriga, nas pernas e nas nádegas.

Como funciona

A carboxiterapia é aplicada em áreas em que queremos trabalhar como zonas na pele com má circulação sanguínea, retenção de gordura e deterioração do colagénio.

Ao aplicar subcutaneamente ou mesmo transdermamente, forçamos a oxigenação dessa área à medida que o corpo assume o controlo para expelir o gás. Isto ajuda a libertar o excesso de fluidos dos tecidos.

No que lhe concerne, a carboxiterapia decompõe as células gordas e com uma ação vasodilatadora aumenta o fluxo sanguíneo para o local onde começa o metabolismo da gordura.

O nosso organismo interpreta a injeção de dióxido de carbono como a não chegada de oxigénio suficiente às células e tecidos do nosso corpo e estimula as células, incluindo a produção de colagénio, resultando numa melhoria da textura e de aumento da elasticidade da pele.

Este processo também provoca a estimulação da produção de colagénio pelo nosso corpo, resultando numa melhoria do aspeto da pele. Como em certa medida, a celulite, espessura local, olheiras e estrias podem ser atribuídas à má circulação sanguínea, a carboxiterapia é boa para o seu tratamento.

Estrias

Glúteos com estrias.

Quando se trata de estrias, o dióxido de carbono restaura o colagénio, uma vez que este é responsável pelas lesões cutâneas lineares atróficas deixando a pele mais firme e apertada, tornando as lesões menos visíveis.

Celulite

Na celulite o colagénio também é restaurado. O dióxido de carbono também vai ajudar a decompor as células gordas responsáveis pela espessura localizada.

Rejuvenescimento da pele do rosto, pescoço e decote

O dióxido de carbono causa um estiramento e uma repavimentação imediata da pele que, por sua vez, estimula os processos celulares resultando numa melhoria gradual do relaxamento e correção das rugas no rosto, pescoço e decote.

Olheiras

Ao colocarmos dióxido de carbono na pálpebra inferior este estimula a microcirculação na área e substitui a cor escura por um tom rosado mais saudável.

Efeitos secundários

Não existem efeitos secundários neste tratamento, pois as células do nosso corpo já produzem naturalmente dióxido de carbono. Este é transportado no sangue e exalado através dos pulmões. Mas pode ficar com hematomas no local da injeção, urticária, ardor, inchaço na área até 72 horas, sensação de peso nos membros, dor no local da injeção e equimose.

Para quem é contraindicada a carboxiterapia?

Se tem asma, angina, miocardite, epilepsia, falha renal, trombose venosa, angina de peito, apneia, gangrena, algum tipo de infeção ou está grávida não deve fazer este tipo de tratamento.

Quais os seus benefícios?

A carboxiterapia ajuda na microcirculação, aumentando o fluxo sanguíneo, melhora a funcionalidade dos pequenos vasos locais e neovascularização, e aumenta o oxigénio nos tecidos.

Quebra do tecido adiposo (gordura), dissolução da membrana adipocitária e reduz da sua acumulação.

Melhora a elasticidade, o aperto, aumenta a síntese e reorganização das fibras de colagénio na pele.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas a título informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Também poderá gostar: