Jejum intermitente

Jejum intermitente: que padrão alimentação é este?

O jejum intermitente tornou-se muito popular devido a levar à perda de peso e a estimular o metabolismo. Quem o pratica, tem menor risco de diabetes, uma redução dos marcadores de inflamação e uma melhoria da saúde cardíaca. Mas, o que é o jejum intermitente? E o que podemos ou não comer?

O que é o jejum intermitente?

O jejum intermitente é um padrão alimentar que recomenda a abstinência de comer qualquer tipo de alimento durante um período de algumas horas. Isto força o corpo a ajustar a sua função metabólica para que o corpo aprenda a retirar energia das suas reservas disponíveis.

É-lhe permitido comer normalmente durante 8 horas de um dia e nas restantes 16 horas tem que se abster completamente de comer. Esta alternação de períodos de alimentação com períodos de completa abstinência alimentar pode variar no número de horas, sendo o período de abstinência sempre o período mais longo.

Também existe quem faça cinco dias de alimentação normal e dois dias de redução drástica no consumo calórico, por exemplo, de 500 calorias por dia. Sendo esses 2 dias não consecutivos.

Durante o período que pode comer, não deve comer em excesso para compensar o tempo que ficará sem comer, isso é um erro.

Durante o período de abstinência, apenas pode beber bebidas sem calorias, como no caso da água, do café e do chá sem qualquer adição de açúcar claro.

Quem optar pelo método de 5 dias de alimentação normal e 2 de redução drástica de calorias, pode escolher à vontade quais os 2 dias em que faz a abstinência como, por exemplo, quarta-feira e sábado. Existindo ainda quem opte por não comer nada nesses 2 dias não consecutivos.

O jejum intermitente pode ser mais eficaz do que uma dieta restritiva a curto prazo e por ser uma dieta que mede o tempo e não as calorias, pode ser a melhor solução para pessoas com excesso de peso e obesas.

O que acontece ao seu corpo?

Corpo de mulher.
O jejum intermitente ajuda-o a perder peso.

Os nossos corpos dependem dos hidratos de carbono para produzir energia. Quando uma pessoa jejua, e, portanto, já não lhe fornece os hidratos de carbono, o corpo começa a procurar e a utilizar outros recursos para produzir energia.

Durante o jejum intermitente há várias reações químicas e hormonais que ocorrem quando o seu corpo não pode utilizar os alimentos como combustível. Durante esse tempo, há um aumento do Hormônio de Crescimento, o seu corpo pode aumentar a perda de gordura e o crescimento muscular.

Os níveis de insulina são mais baixos para quem jejua, e níveis baixos de insulina permitem que o seu corpo aceda mais facilmente à gordura armazenada para obter energia. Isto pode ajudar a perder peso.

As suas células entram num processo chamado autofagia, durante o qual removem a acumulação de proteínas e os componentes celulares mortos ou danificados.

O que se pode ou não comer quando faz o jejum intermitente?

No Jejum intermitente não existe uma regra específica do que pode ou não comer, mas deve se basear nos princípios da alimentação saudável. Como evitar ao máximo os alimentos processados, consumir proteínas magras, vegetais, gorduras saudáveis, frutas e não abusar dos hidratos de carbono.

Sabia que comer proteína magra faz com que se sinta mais cheio do que se comer outros alimentos e vai ajudá-lo a manter/ construir músculo.

As frutas e vegetais contém vitaminas, minerais, fibras e nutrientes que podem ajudar a baixar os seus níveis de colesterol, controlar os seus níveis de açúcar no sangue e manter a sua saúde intestinal, e ainda são baixos em calorias.

Uma dieta rica em folhas verdes pode reduzir o risco de doenças cardíacas, diabetes tipo 2, cancro, declínio cognitivo e muito mais.

Evite alimentos com muitas calorias, açúcar e sal.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas a título informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Também poderá gostar: