Exercícios isométricos

Exercícios isométricos: vantagens e desvantagens

Os exercícios isométricos são muito usados nos treinos como exercícios complementares, seja no ginásio ou noutro treino qualquer. Muito provavelmente já os fez, mas nem sabe que os fez ou para que servem. São muito fáceis de adaptar a todos os treinos e são benéficos para quem os executa. E o melhor de tudo é que nem sequer precisa de qualquer equipamento para os fazer, portanto, pode fazê-los mesmo em casa.

O que são exercícios isométricos?

Exercícios isométricos são exercícios específicos que ativam os músculos sem necessidade de movimentos articulares. Ao efetuá-los aplicamos muita tensão ao músculo, mas não há contração e expansão como no treino de peso normal.

Quais as vantagens destes exercícios?

Estes exercícios melhoram a força muscular, a flexibilidade, a resistência muscular e aumenta a massa muscular.

Os médicos recomendam frequentemente treinos isométricos a pacientes feridos e a pessoas com problemas músculo-esqueléticos, tais como osteoporose e artrite, pois estes exercícios são suaves para as articulações e ainda ajudam a desenvolver gradualmente a força muscular e a flexibilidade.

Ao aumentar a sua força muscular com estes exercícios, aumenta também o seu metabolismo. Isto leva também a uma perda de peso, mesmo para quem não faz dieta, embora o ideal seja fazer uma dieta equilibrada. Esta perda de peso depende do seu peso, da intensidade do exercício e da duração do mesmo.

Ajudam a baixar a sua tensão arterial.

Fortalece as ancas e quem os pratica ficam mais tolerantes à dor física. Em geral, os exercícios isométricos reforçam todo o seu corpo e dão-lhe resistência.

O risco de lesões ao efetuar este tipo de exercícios é menor, uma vez que as articulações não estão em movimento.

Quais as desvantagens destes exercícios?

Homem faz exercício isométrico em casa.

Os exercícios isométricos reduzem a elasticidade muscular e a velocidade de movimento quando se trabalha exclusivamente com este método de treino, por isso, este tipo de exercícios não devem ser isolados. Use-os antes como exercícios complementares ao seu treino.

Exemplos de exercícios isométricos

Prancha

Comece numa posição de flexão, mas apoie o tronco nos antebraços, em vez de apoiar o tronco nas palmas das mãos. Com as costas direitas, aperte os seus músculos abdominais. Este exercício ativa os músculos do tronco e especialmente o músculo abdominal transverso.

Agachamento na parede

Encoste-se a uma parede e dobre as suas pernas até à posição de sentado, tal e qual como se estivesse sentado numa cadeira. Alinhe os pés com os ombros. Este exercício aumenta a força dos seus membros inferiores, melhora o seu equilíbrio e torneia as suas pernas.

Ponte de glúteos

Deite-se num tapete de yoga (ou outro tapete confortável que tenha) de barriga para cima. Os seus braços devem estar esticados. Flexione os joelhos mantendo os pés no chão. Em seguida, levante o quadril certificando-se que a barriga e as costas ficam levantadas e contraia os glúteos e o abdómen. Este exercício é adequado para os glúteos e os tendões posteriores do tendão.

Conclusão

Incluía estes exercícios no seu treino. Se o fizer, aumenta a sua força muscular, a flexibilidade, a resistência muscular e a massa muscular.

São exercícios facilmente adaptados para se adequarem ao seu nível de aptidão física atual. Aconselhe-se com o seu treinador ou médico para saber quais são os exercícios isométricos mais adaptados a si.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas a título informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Também poderá gostar: