Cirurgia bariátrica

Cirurgia bariátrica: que opções existem e como a evitar

Já ponderou fazer uma cirurgia bariátrica e não sabe bem qual a diferença entre os vários tipos de cirurgia bariátrica e assim não sabe, qual a que se adequará mais a si?

A cirurgia bariátrica é um procedimento cirúrgico realizado para ajudar as pessoas a perder peso e tratar condições relacionadas ao excesso de peso, como obesidade mórbida e síndrome metabólica.

Se o seu índice de massa corporal (IMC) estiver acima de 40 ou está entre 35 e 39,9, mas têm outras condições médicas relacionadas ao excesso de peso, como diabetes tipo 2 ou hipertensão então a cirurgia bariátrica pode ser uma solução para si, mas para poder fazê-la o médico irá primeiro tentar tratar a obesidade com outras medidas, como mudanças na dieta e no estilo de vida. Se essas medidas não forem eficazes, o médico pode considerar a cirurgia bariátrica como uma opção de tratamento adicional.

É importante lembrar que a cirurgia bariátrica é um procedimento complexo e deve ser considerada apenas como uma opção de último recurso. Por isso, deve discutir os riscos e benefícios da cirurgia com o médico e entender que a cirurgia é apenas uma ferramenta e que é necessário seguir uma dieta saudável e se exercitar regularmente após a cirurgia para manter o peso perdido.

Tipos de cirurgias bariátricas

Materiais cirurgicos.

Existem vários tipos de cirurgias bariátricas. Em seguida apresentámos-lhes alguns exemplos destas cirurgias.

O bypass gástrico é um dos tipos mais comuns de cirurgia bariátrica. Nesse procedimento, o cirurgião cria uma pequena bolsa no estômago e desvia parte do intestino delgado para essa bolsa. Isso reduz o tamanho do estômago e a quantidade de alimentos que o paciente pode comer de uma só vez.

A banda gástrica ajustável é outro tipo comum de cirurgia bariátrica. Nesse procedimento, o cirurgião coloca uma banda ao redor da parte superior do estômago, criando assim uma pequena bolsa. A banda pode ser ajustada depois da cirurgia para mudar o tamanho da bolsa e controlar a quantidade de alimentos que o paciente pode comer de uma só vez.

A banda gástrica é outro tipo de cirurgia bariátrica que envolve a colocação de um anel ao redor da parte superior do estômago para reduzir o tamanho do estômago e, assim, promover a perda de peso.

A manga gástrica é um procedimento menos comum, mas que também pode ser usado para ajudar as pessoas a perder peso. Nesse procedimento, o cirurgião remove uma parte do estômago, deixando uma “manga” longa e estreita. Isso também reduz o tamanho do estômago e a quantidade de alimentos que o paciente pode comer de uma só vez.

A sleeve gástrica é um tipo de cirurgia bariátrica que envolve a remoção de cerca de 75% do estômago, deixando um tubo ou manga no lugar. Isso reduz o tamanho do estômago e, consequentemente, a quantidade de alimento que uma pessoa pode comer.

A cirurgia bariátrica endoscópica é um tipo de procedimento minimamente invasivo que envolve a inserção de um dispositivo endoscópico através da boca para promover a perda de peso. Alguns exemplos de cirurgias bariátricas endoscópicas incluem a plicatura gástrica endoscópica (EGS) e a derivação gástrica endoscópica transoral (TOGD). É menos invasiva do que outros tipos de cirurgia bariátrica e geralmente leva a menos dor e tempo de recuperação do que a cirurgia convencional.

O sleeve gástrico endoscópico é um procedimento que remove a maioria do estômago usando um endoscópio e instrumentos cirúrgicos especiais. O estômago restante é costurado para formar um tubo ou manga estreita, conhecida como sleeve gástrico. Este é um procedimento menos invasivo do que a cirurgia de manga gástrica convencional, realizada através de uma incisão abdominal. No entanto, o sleeve gástrico endoscópico pode ter menos efeito na perda de peso do que a cirurgia de manga gástrica convencional.

A cirurgia de derivação duodenal onde o cirurgião cria uma pequena bolsa no estômago e desvia parte do intestino delgado para essa bolsa, assim como no bypass gástrico. No entanto, ao invés de ligar o intestino diretamente à bolsa gástrica, o cirurgião liga o intestino a uma parte mais distante do intestino delgado, chamada duodeno. Isso permite que o alimento seja absorvido mais lentamente, o que pode ajudar a controlar a quantidade de alimentos que o paciente pode comer de uma só vez.

A cirurgia de mini-bypass gástrico onde o cirurgião cria uma pequena bolsa no estômago e desvia um segmento mais curto do intestino delgado para essa bolsa, em comparação com o bypass gástrico convencional. Isso pode ser uma opção para pacientes com risco maior de complicações ou para aqueles que não são candidatos ao bypass gástrico convencional.

A cirurgia de remoção de tecido gástrico é um procedimento que remove uma parte do estômago usando um endoscópio e instrumentos cirúrgicos especiais. Esse procedimento é menos invasivo do que a cirurgia de manga gástrica convencional e geralmente leva a menos dor e tempo de recuperação. No entanto, a cirurgia de remoção de tecido gástrico pode ter menos efeito na perda de peso do que a cirurgia de manga gástrica convencional.

Em resumo, como qualquer procedimento cirúrgico, a cirurgia bariátrica envolve riscos e possíveis complicações. Algumas das complicações mais comuns incluem infeção, sangramento e problemas de cicatrização.

Além disso, a cirurgia bariátrica pode levar a problemas nutricionais se o paciente não seguir uma dieta balanceada depois da cirurgia. É importante discutir os riscos e benefícios da cirurgia bariátrica com um médico antes de decidir se a fará ou não.

Antes de considerar a cirurgia bariátrica

Ginásio com passadeiras e bicicleta estática.

Antes de considerar uma cirurgia bariátrica, é importante tentar perder peso de outras maneiras, como mudanças na dieta e no estilo de vida e atividade física regular. Algumas dicas para tentar emagrecer incluem:

  • Seguir uma dieta equilibrada: isso significa comer uma variedade de alimentos saudáveis, como frutas, legumes, proteínas magras e grãos integrais, e limitar alimentos altos em açúcar, gordura e sódio.
  • Beber muita água: a água pode ajudar a manter o corpo hidratado e pode ajudar a saciar a fome.
  • Fazer exercício regularmente: a atividade física pode ajudar a queimar calorias e a manter o peso sob controlo. É recomendado fazer pelo menos 150 minutos de exercício moderado por semana.
  • Controlar o tamanho das porções: comer porções mais pequenas pode ajudar a controlar a quantidade de calorias que se consome.
  • Evitar distrações enquanto come: concentrar-se no que come em vez de ver televisão ou usar o telemóvel enquanto come, pode ajudar a controlar a quantidade de alimentos que consome.
  • Dormir o suficiente: ter uma boa noite de sono pode ajudar a controlar os níveis de fome e de saciedade.

Se as mudanças na dieta e no estilo de vida não forem suficientes para ajudar a perder peso, o médico pode considerar medicamentos para perda de peso ou terapias comportamentais como opções adicionais de tratamento. Se essas medidas também forem insuficientes, a cirurgia bariátrica pode ser considerada.


AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas a título informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Também poderá gostar: